A Flor do Deserto e Passos Úteis para a Plantio

A planta do deserto, também conhecida como adelenium, é uma flor delicada com uma aparência estranha e floração sensível. A rosa do deserto é uma erva rara que pode agradar a todos os amantes das plantas originais. A flor da rosa é usada dentro de casa para sua bela floração. Além disso, a planta é muito decorativa e ornamental. Ela pode resistir à seca e ao calor. Além disso, ela se assemelha a um pequeno baobá que se cobre com flores no verão.

Hoje, neste artigo, vamos aprender mais sobre a bela flor do deserto

* Descrição

* Plantio

* Cultivo

* Como cultivar a flor do deserto em vasos de interior ?

* Propagação

* Cuidados e manutenção

* Pestes e doenças

Descrição

A Rosa do deserto (adenium obesum) é uma planta perene suculenta pertencente à família das apociáceas. Nativa das regiões áridas da África, o adenium é uma planta ornamental e atípica. Entretanto, tenha cuidado, pois a planta não é rústica.

A planta tem uma base inchada, em forma de garrafa, da qual emergem aglomerados curtos com folhas terminais verdes brilhantes: esta silhueta original ganhou o apelido de “baobá chacal”

No verão, quando as condições são favoráveis, a planta se cobre com flores planas em forma de copo que lembram as do oleandro. Com uma grande variedade de rosa, vermelho, ou mais raramente branco, elas oferecem um espetáculo espantoso. Algumas cultivares têm até flores variadas e duplas, como as variedades ‘Blackbird’ ou ‘Leb Meu Nang’.

Plantio

O Adênio não é uma planta robusta, portanto deve ser cultivado em uma estufa, conservatório ou varanda onde a temperatura não deve cair abaixo de 10°C.

O Adênio não suporta umidade excessiva, o que pode levar rapidamente ao seu desaparecimento. Plante-o em um vaso de terracota que ajuda na drenagem da água e permite a troca de gás. No fundo do recipiente, deixe uma camada grossa de bolas de argila equivalente a cerca de 20% do volume total do pote.

Fazer um substrato de argila, terra levemente calcária e perlite ou areia de granulometria média. Coloque seu adenium por várias horas sob a luz solar plena. A irrigação deve ser moderada em todas as circunstâncias e a mistura deve secar completamente entre duas operações.

No inverno, pare de regar, a menos que a planta seja cultivada em uma estufa.

Lembre-se de nunca deixar água no copo. A falta de irrigação é sempre melhor do que o excesso neste tipo de planta.

Cultivo

Durante a estação de crescimento, aplicar fertilizante a cada 10 dias para apoiar a floração. É possível tentar cultivar a rosa do deserto em pleno sol, em solo muito bem drenado. Se possível, em um monte em solo pobre, pedregoso ou arenoso que não deve reter água em nenhuma circunstância.

O Adênio é uma planta suculenta, por isso seus tecidos são sensíveis à geada. Portanto, você deve protegê-lo no inverno, especialmente em casos de clima frio. Cuidado com o mulching, que pode reter água na base da planta e fazer com que ela apodreça. Seria melhor se você a circundasse de preferência com um véu de inverno.

Como cultivar a flor do deserto em interiores de vasos?

O adênio deve ser cultivado dentro de casa, em uma sala levemente aquecida no inverno para que a temperatura nunca caia abaixo de 12°C. Uma estufa, uma varanda, ou um apartamento muito iluminado pode caber na conta.

Plante sua rosa do deserto em um vaso de barro com um buraco no fundo. Lembre-se de deixar uma camada espessa de bolas de barro ou cascalho no fundo do recipiente para garantir uma drenagem adequada da água.

Coloque sua planta o mais próximo possível de uma fonte de luz, garantindo algumas horas de sol pleno por dia. No verão, você pode gradualmente tirar seu adenium ao sol para que ele possa aproveitar o sol ao ar livre. Deve parecer magnífico. Tenha cuidado. Se o verão for chuvoso em casa, será melhor protegê-lo, pois não suporta excesso de umidade. Coloque sua planta assim que a temperatura cair abaixo de 15°C

Propagação

A semeadura é o método mais seguro de propagação. Deve ser aplicada na primavera em uma mini estufa aquecida a um mínimo de 21 C em um substrato muito leve e com luz total.

O transplante das mudas em copos individuais ocorre quando elas atingem um tamanho de 5 cm. O corte das mudas também é possível, mas mais aleatório. Além disso, é possível aplicá-lo no verão após a secagem da ferida no caule, diretamente em um balde contendo um substrato muito leve.

Cuidados e manutenção

A rosa do deserto requer muito pouca manutenção. No interior, em um apartamento, você tem que escolher um lugar luminoso que seja idealmente ensolarado durante boa parte do dia.

Você deve ser capaz de colocá-lo fora durante o verão, evitando áreas que ficam muito quentes porque isso poderia secar a planta, e uma mudança repentina poderia estressá-la.

Para evitar que a planta apodreça, a rega deve ser bem gerenciada. Em janeiro e fevereiro, não regar, a planta deve estar em regime de seca. De março a setembro, regue a cada 10 a 15 dias. De outubro a dezembro, uma rega por mês é mais do que suficiente. Nunca deixe a água estagnar no pires. As folhas não devem estar molhadas.

A rosa do deserto aprecia ser invernada em uma sala com temperatura entre 12 e 15 C. Não é necessária a poda. Não se esqueça de remover as flores desbotadas conforme elas aparecem.

Pestes e Doenças

Se você vê uma massa branca de algodão, é sem dúvida a cochonilha. Este parasita se instala quando o ambiente da sala está muito seco e a temperatura é alta. Além disso, a rosa do deserto pode apodrecer quando o solo está muito úmido.

Somente água quando a terra é árida e certifique-se de que seu vaso não deixe a água estagnar perto das raízes, ela deve ser bem drenada e perfurada no fundo. Um abastecimento regular de fertilizante limita o risco de doenças das plantas.

A rosa do deserto também é chamada de “Falso Baobá” ou “Lírio do Bulbo” Ela é nativa da África Oriental e Austral. Parece uma pequena árvore em miniatura com uma espécie de bojo no pé. É uma planta muito única, trazendo uma pequena nota exótica, que merece ser mais conhecida. A rosa do deserto também é cultivada sob a forma de bonsai. As flores, que podem ser solitárias ou colhidas em buquês, aparecem diante da folhagem. Elas se assemelham às do oleandro. Tenha cuidado, a seiva é venenosa e pode causar irritação na pele. Recomenda-se o uso de luvas para mantê-la. Não a deixe ao alcance de crianças pequenas e animais de estimação.

To top
EnglishSpanishFrenchDeutscheItalianPolskiePусскийSitemap